Trip bike: dicas para transportar a bicicleta

De carro, avião ou ônibus. Conheça as melhores formas de transportar a magrela.

É inevitável. Depois que você começar a pedalar a vontade que dá é de ir para todo lado com a sua magrela. Afinal ela te leva mais longe e faz com que um simples passeio vire a maior aventura. Por isso muitos ciclistas quando tiram férias ou planejam uma viagem mais longa não pensam duas vezes antes de incluir a bike na bagagem.

Mas e aí, como faz com o transporte da bicicleta? Dá para levar no ônibus? E de avião, também pode? Tem algum custo extra? Confira as dicas que a Bike Village separou para você e prepare-se para embarcar com a sua bike na próxima viagem!

De carro

Viagem de carro é moleza. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, o carregamento pode ser feito no teto, traseira, caçamba ou dentro do compartimento de cargas do veículo, desde que obedeça algumas regras.

No teto a altura do conjunto não pode ultrapassar 4,40m. Na traseira é proibido tampar as luzes de freio, ré e indicadoras de direção, bem como os refletores e a placa, e é claro, a bike não pode ultrapassar a largura do veículo. Se o transporte for no interior do veículo, o passageiro não pode ocupar o mesmo compartimento, ou seja, se você baixar os bancos traseiros para levar a bicicleta, o carro só poderá transportar pessoas na frente, ao lado do motorista.

De ônibus

A Agência Nacional de Transportes Terrestres garante ao passageiro a franquia de até 30 kg no bagageiro do ônibus. O volume não deve ultrapassar 300 decímetros cúbicos (0,3 metros cúbicos), sendo 1 metro a maior dimensão permitida. É bem comum que a bicicleta e a embalagem cheguem fácil aos 15 kg.

Não esqueça de embalar corretamente a bicicleta (em uma caixa ou mala bike) e guarde sempre o tíquete da bagagem, pois em caso de extravio ou dano é o que vai garantir a indenização. Outra boa dica é chegar cedo na rodoviária para ser um dos primeiros a colocar a bagagem. Procure acomodá-la na posição vertical, apoiada na parede do bagageiro.

De avião

A Agência Nacional de Aviação Civil determina que bicicletas e outros artigos esportivos, como pranchas de surfe e de esqui, são considerados bagagens especiais. Por isso algumas companhias aéreas cobram pelo transporte com a justificativa de que são itens de difícil acomodação.

A dica é conferir se a companhia transporta a bicicleta gratuitamente antes mesmo de comprar a passagem, pois pode fazer uma grande diferença no preço final, e isso vale também para vôos internacionais.

Da mesma forma como no transporte rodoviário, mantenha o tíquete de bagagem sempre com você, pois é o que garante a indenização em caso de extravio. Caso você constate algum dano decorrete do transporte, procure a empresa aérea imediatamente, reclamações posteriores não são aceitas.

Também poderá se interessar..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2FB Auto Publish Powered By : XYZScripts.com