Rotas de cicloturismo no RS: Gramado lança 7 novos percursos

rotas de cicloturismo no RS

Caminhos inusitados para percorrer de bicicleta, e que misturam turismo, natureza e aventura, são assunto constante aqui no blog. Afinal já falamos sobre rotas de cicloturismo no RS, em SC e até apresentamos o Bikepacking, uma opção para quem quer ir ainda mais longe nos seus roteiros.

Pois no post de hoje voltamos mais uma vez para as trilhas do Rio Grande do Sul. Mais especificamente para a cidade de Gramado. É que o município da serra gaúcha acaba de anunciar 7 novos percursos que prometem conquistar os ciclistas. A ideia é proporcionar uma experiência em que o turista pode ficar até uma semana na cidade. E dessa forma pedalar todos os dias sem precisar repetir o trajeto.

Confira os detalhes das novas rotas de cicloturismo no Rio Grande do Sul e comece agora mesmo a planejar a sua próxima aventura!

CONHEÇA AS 7 ROTAS DE CICLOTURISMO DE GRAMADO

Rota 1 – Pedal Pinheiros

Neste trecho, o cicloturista tem a oportunidade de conhecer o Parque dos Pinheiros. Trata-se de uma unidade de conservação que conta com lago e uma bela mata nativa com predominância de Pinheiro Araucária. O Parque geralmente está aberto em sextas-feiras e sábados. O calendário com datas e horários de funcionamento é divulgado no início de cada mês.

Pontos de interesse: Parque dos Pinheiros, Parque do Caracol (opcional), Castelinho, Super Carros e Caminho da Santinha.

Rota 2 – Pedal Ávila

O cicloturista passa pelas localidades de Linha Ávila Baixa e Ávila Alta. Assim o p passeio oferece experiências diversas, seja pelas paisagens ou pela oportunidade de visitar alguns atrativos que ofertam produtos coloniais e agroecológicos, e que fazem parte do Roteiro de Agroturismo “Caminhos – Linha Ávila”.

Pontos de interesse: Palácio dos Festivais, Rua Coberta, Praça Major Nicoletti, Praça das Etnias, Lago Joaquina Rita Bier, Família Wagner, Cantina Nono Giovanni, Sítio Tradição e Vivenda Schõnrhein.

Rota 3 – Pedal Tapera

Nesta pedalada, o cicloturista passa pelas localidades de Tapera Italiana e Tapera Alemã, com destaque para a Capela Santo Antônio. Além disso alguns atrativos desta Rota fazem parte do Roteiro de Agroturismo “O Quatrilho”.

Pontos de interesse: Palácio dos Festivais, Rua Coberta, Praça Major Nicoletti, Praça das Etnias, Lago Joaquina Rita Bier, Pórtico de Nova Petrópolis, Família Lazaretti, Moinho Grings, Capela Santo Antônio, Brizoleta – Horto Municipal de Plantas Medicinais, Comunidade Tapera Alemã da IELB e Lago Negro.

Rota 4 – Pedal Quinto Distrito

O percurso passa pelas localidades de Linha Bonita e Linha Nova, local da primeira sede administrativa de Gramado em 1904. Ao longo do passeio existem diversos atrativos que fazem parte dos Roteiros de Agroturismo “Raízes Coloniais” e “Tour Linha Bella” com visitas agendadas.

Pontos de interesse: Casa Centenária, Ervateira Marcon, Museu Fioreze, Café Della Nonna, Vinícola Masotti, Velho Casarão, Cantina Linha Bella, Moinho Cavichion, Capela São Pedro Claver e Capela São José.

Rota 5 – Pedal Ponte do Raposo

Neste trecho, o cicloturista pode conhecer a Ponte de Ferro Major Nicoletti. Construída em 1932, a estrutura é também conhecida como Ponte do Raposo. Sua construção teve como objetivo principal o escoamento da produção para outros municípios. Além disso nesta rota existe um empreendimento que faz parte dos Roteiros de Agroturismo “Tour Linha Bella” com visitas agendadas.

Pontos de interesse: Parque dos Pinheiros, Vale da Lageana, Vale do Rio Caí, Ponte do Raposo e Vinícola Masotti.

Rota 6 – Pedal Rabicho

Em mais essa experiência pelas rotas de cicloturismo, o trajeto passa próximo à antiga Estação da Várzea Grande, atual Museu do Trem, local onde antigamente o trem vindo de Taquara tinha que fazer uma manobra de ré, com objetivo de contornar um morro para poder seguir viagem até Gramado. Por isso, este trecho ficou conhecido como Rabicho.

Pontos de interesse: Caminho da Santinha, Borgo Perine, Família Marcon, Alambique Rossa, Família Baretta, Capela São Valentin, Capela São Miguel Arcanjo, Sociedade Quilombo, Ecoparque Sperry, Comunidade do Quilombo da IECLB, Centro de Cultura da Várzea Grande, Museu do Trem, Capela São Luis Gonzaga, Lago Negro, Praça das Etnias e Praça Major Nicoletti, Rua Coberta e Palácio dos Festivais.

Rota 7 – Pedal Morro da Polenta

Este caminho por fim passa pelas localidades de Taperas Alemã e Tapera Italiana, Carazal, Campestre do Tigre e Marcondes. Aliás nestas duas últimas localidades o cicloturista tem uma vista privilegiada dos vales do entorno; Afinal o ciclista está pedalando por trechos de grandes altitudes. Alguns atrativos desta Rota fazem parte do Roteiro de Agroturismo “O Quatrilho”.

Pontos de interesse: Palácio dos Festivais, Rua Coberta, Praça Major Nicoletti, Lago Joaquina Rita Bier, Pórtico de Nova Petrópolis, Família Lazeretti, Moinho Grings, Capela Santo Antônio, Morro da Polenta, Ramm’s Typischer Coffe, Comunidade Linha Marcondes da IECLB, Sociedade Reunida, Brizoleta – Horto Municipal de Plantas Medicinais, Comunidade Tapera Alemã – IELB e Lago Negro.

E então, o que você achou das novas rotas de cicloturismo do Rio Grande do Sul? Que tal aproveitar as novidades e dar aquela revisada na sua bike ou mesmo adquirir um novo modelo? Entre em contato com a Bike Village, conheça os serviços de nossa oficina em Porto Alegre e toda a linha de bicicletas e acessórios para turbinar a sua aventura!


* Confira também aqui no blog o post O que é bikepacking e como começar.

** Imagens Divulgação / Prefeitura Municipal de Gramado.

Também poderá se interessar..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *